CORRIJA O SEU FILHO

Categorias: Palavras do Pastor

123

O verbo castigar significa submeter o individuo a um castigo, como punir severamente. Este verbo transitivo causa arrepios em algumas pessoas por acharem abusivo alguém ser punido por uma ação imprudente que realizou, por outro lado, há aqueles que acreditam piamente na severidade do castigo como solução para tais ações.

Grande parte da sociedade se demonstra perdida em padrões de correções, pois contemplam criminosos sendo presos por cometerem crimes absurdos, mas serem soltos, ou responderem em liberdade por tais crimes por um relaxar das leis por aqueles que as interpretam.

Como pais recebemos uma instrução na Palavra de Deus, para corrigir os filhos, por limites, estabelecer regras, para que possam entender a responsabilidade de suas ações e escolhas. A Bíblia diz: “Castiga o teu filho enquanto há esperança, mas não deixes que o teu ânimo se exalte até o matar” (Provérbios 19:18).

Não encontramos na Bíblia um pai, ou uma mãe agredindo seu filho fisicamente, mas encontramos diversos versos, ensinando os pais a corrigir, castigar, disciplinar, educar a criança enquanto é pequena, pois ela irá crescer e irá lembrar e praticar o que aprendeu. A Bíblia diz: “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele” (Provérbios 22:6).

Os pais que corrigem seus filhos estão dando uma demonstração de amor, desejam um futuro bom para eles e querem que sejam pessoas de sucesso. A vara na Bíblia é o símbolo da correção e a correção é uma demonstração de preocupação e amor com seu filho. A Bíblia diz: “O que não faz uso da vara odeia seu filho, mas o que o ama, desde cedo o castiga” (Provérbios 13:24).

Biblicamente falando é inaceitável, inconcebível que um pai não corrija um filho, porque é isto o que se espera dele, a Bíblia diz: “… porque, que filho há a quem o pai não corrija?” (Hebreus 12:7).

Uma criança sem correção, entregue a si mesma, sem limites se tornará um pequeno marginal (Que não se adapta aos princípios estabelecidos nem faz parte de um grupo, sociedade), dando asas para um futuro que não irá mudar de direção, pois não existirá castigo, disciplina ou correção disciplinar que será capaz de reeducá-lo, dando princípios para conviver em grupo e sociedade.

Se você ama seu filho corrija-o quando estiver fazendo o errado, mostre como fazer o certo, não desista por mais difícil que seja a labuta, pois a vida é como o vento, passa muito rápido e ele precisará destas correções quando for adulto.

Pastor Éverton de Castro

Autor: tbmaparecida