O MAIOR DOS MAIORES E O MENOR DOS MENORES

Categorias: Palavras do Pastor

001_maior_dos_maiores_menor_dos_menores

João o Batista foi o maior dos homens que já pisou neste mundo. O seu caráter não se assemelhava a um caniço, veja: “Que fostes ver no deserto? Uma cana agitada pelo vento?” (Mateus 11:7b). Ele era um homem de determinação, ele tinha vontade firme e foi dedicado à sua missão.

Ele não era como as autoridades religiosa dos judeus que buscavam favores políticos e que com isto enfraqueciam sua independência religiosa, pois causavam escândalos. Ele também não frequentava a mais alta sociedade, veja: “Sim, que fostes ver? Um homem ricamente vestido? Os que trajam ricamente estão nas casas dos reis” (Mateus 11:8). Diferente de muitos líderes religiosos João o Batista não buscava favores políticos e com isto tinha a sua independência política. Ele não frequentava os palácios dos reis, não buscava favores individuais revestido de alta posição, mas se satisfazia em ser um homem simples cumprindo a sua missão em lugar obscuro, o deserto.

Quando olhamos para o nível do profeta João o Batista, Jesus disse: “…Um profeta? Sim, vos digo eu, e muito mais do que profeta” (Mateus 11:9). Ele era um profeta do nível mais elevado, pois ele era o mensageiro especial de Deus, o precursor de Jesus, veja: “Porque é este de quem está escrito: Eis que diante da tua face envio o meu anjo, que preparará diante de ti o teu caminho” (Mateus 11:10). De toda a história de Israel, João o Batista foi o maior dos profetas antigos, “entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João o Batista” (Mateus 11:11b).

Noé, Abraão, José, Davi, Daniel e muitos outros não chegaram ao nível de João o Batista, no entanto, o maior deste mundo não é maior do que o menor do reino dos Céus, veja: “…mas aquele que é o menor no reino dos céus é maior do que ele” (Mateus 11:11).

Entre os nascidos de mulher, ninguém foi maior do que ele, mas os discípulos do reino, os que tiveram um outro tipo de nascimento, os que nasceram de um nascimento que se origina dos Céu, se tornam filhos de Deus, veja: “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome” (João 1:12). Por isto que Jesus disse para Nicodemos: “…Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus” (João 3:5). Estes filhos de Deus terão privilégios mais elevados do que qualquer outra pessoa.

Nos dias de Jesus ocorria um ditado que ilustra muito bem o que Jesus está ensinando sobre João o Batista: “Até a escrava, que atravessou o mar Vermelho, viu o que nem Ezequiel viu e nem qualquer outro dos profetas pode ver”. Nenhum dos homens mais importantes deste mundo chega aos pés de João o Batista, mas a posição que os filhos de Deus na época da graça possuem, nenhuma outra pessoa poderá alcançar em outra dispensação.

Para este mundo, João o Batista, não passou de um paroleiro que vivia no deserto, não tinha o que comer e nem o que se vestir. Jamais seremos um dos maiores para este mundo, mas jamais deixaremos de ter o nosso espaço no reino dos Céus!

Pastor Éverton de Castro

Autor: tbmaparecida